Cadastre-see receba
informações exclusivas

Notícias

Como edifícios inteligentes economizam energia

Fonte: Buildings.com

Como edifícios inteligentes economizam energia
Nos EUA, os edifícios comerciais poderiam economizar até US $ 60 bilhões se os investimentos em eficiência energética fossem incrementados na ordem de 1 a 4%, de acordo com um estudo realizado pelo Conselho Americano para uma Economia Eficiente de Energia (ACEEE)  .
 
Cálculos de eficiência energética

Melhorias modestas de eficiência energética em apenas 35% de área útil em edifícios comerciais poderiam economizar até US $ 60 bilhões e cortar 1% do uso de energia dos Estados Unidos em 2030.

Medidas de eficiência inteligentes aplicadas em apenas 35% dos edificios elegíveis com 50.000 ou mais pés quadrados poderiam economizar mais de 50 TWh até 2030, assumindo uma estimativa de poupança conservadora. Combinado com 17 outras medidas de eficiência de senso comum, tais como fabricação inteligente e redução de tensão, os EUA poderiam economizar 22% de seu consumo total de eletricidade projetada em 2030.

A estimativa de poupança para prédios corporativos depende fortemente de equipamentos e aparelhos que podem se comunicar digitalmente com os operadores, e vice-versa e, em alguns casos, com a central local de facilidades. A equipe de atuação deve focalizar quatro tecnologias, em particular, como as maiores poupadoras, objetivando a conexão destes dispositivos em conjunto para otimização de energia da edificação como um todo.

1) Sistemas de gestão de energia avançados: A detecção de falhas automatizada e diagnósticos de sistemas ajudam a reduzir o tempo de inatividade e os custos de operação e manutenção (O & M) , somando-se as poupanças de energia a partir da otimização dos setpoints  dos equipamentos e da definição de temporizadores, observam os pesquisadores: "A economia de energia devido à eficiência inteligente é a diferença entre um sistema que ocasionalmente é otimizado e aquele que é sempre otimizado e atinge melhoria contínua. Sistemas de BMS avançados por conta própria podem poupar entre 13 e 66% de energia, dependendo se contém detecção e diagnóstico, a análise histórica e capacidades preditivas.

2) A iluminação inteligente: Utilizar paralelamente um sistema de iluminação em rede com um sistema de gerenciamento de energia num edifício pode " não só a controlar desligando a iluminação como variar os níveis de luz, mas também fazer uma análise comparativa para saber se o impacto sobre o uso de energia para a climatização (HVAC) resultante do ajuste da abertura de janelas inteligentes para deixar entrar a luz solar vai ser menor ou maior do que fechando as janelas e aumentando os níveis de iluminação artificial ", dizem os autores.

3) Smart HVAC: O relatório New Horizons para a Eficiência Energética, recomenda a a integração do HVAC com o sistema de gerenciamento de energia do edifício, para maximizar a economia. "As estratégias de controle avançadas para sistemas HVAC autônomos que personalizam o uso da climatização para as necessidades dos ocupantes utilizando tecnologias como os ventiladores de multi-velocidade com controle de demanda podem gerar economias de custo de 24-32%, dependendo do tipo de construção", observam os pesquisadores.

4) Outros componentes de construção inteligentes: janelas inteligentes que abrem ou fecham dependendo da intensidade da luz solar são recomendadas, pois podem produzir equilíbrio entre a climatização e a iluminação. Um estudo realizado pelo Laboratório Nacional Lawrence Berkeley citado no relatório ACEEE descreve poupanças de 19-26% em refrigeração e 48-67% em iluminação se as janelas inteligentes são implementadas.

Poupanças adicionais são possíveis usando medidores de energia avançados para reduzir as cargas de tomadas de uso geral, ventiladores de teto inteligentes que ajudam a regular o termostato, controles de destino nos elevadores. além de monitores de TV, geladeiras e lava-louças que interagem com o grid para ajudar no gerenciamento de carga de pico. Uma economia adicional de cerca de 10% é viável com controles como estes, observam os pesquisadores.

Últimas Notícias

Carregar Mais

Aureside na Imprensa

"Descubra se vale a pena investir na automação residencial" - Portal G1- Globo (set 2016)

"A casa que pensa" - "Folha de São Paulo" (set 2016)

"Idosos conectados geram demanda por inovação" - "O Estado de São Paulo" (ago 2016)

"Mercado de Automação segue em forte crescimento" - BitMag (abr 2016)

"Classe media adere à automação" - O Diário - Paraná (mar 2016)

Carregar Mais